Viva!

Olá, queridos leitores!
 A campanha ‘Janeiro Branco’, tem o intuito de alertar a sociedade sobre os mais diversos problemas de saúde mental, trazendo profissionais de várias áreas da psicologia para debater o assunto. Com o tema ‘Quem cuida da mente, cuida da vida’, abre discussão sobre a importância de estar psicologicamente equilibrado para o bem estar.

Afinal quem somos? O que somos? E por que somos?
Quantas vezes você já se questionou sobre a existência?
Eu? Várias vezes e a tendência é fazer essa pergunta cada vez mais, se não fizessemos isso seria o mesmo que sobreviver e contentar-se com o que nos foi dado, seria como deixar a existência passar por nossas mãos e simplesmente ignora-lá.
O que fazer quando nada mais faz sentido? O que fazer quando as suas escolhas te levam para um abismo sem saída?
Os remédios não fazem efeito, não fazem sentido e algum dia fizeram? As terapias não fazem a menor diferença e você só sente vontade de deixar a vida passar e não aproveita-lá.
Mas quer saber? 
Você deve fazer sentido e o resto será apenas o resto.
Viva!
Faça amigos, lembre do passado, mas viva o agora!
Faça amigos!


Divirta-se!
Ame os mais próximos, como se a vida estivesse prestes a acabar. 


Saia de casa!
Vá a uma festa!


Leia um livro!
Veja a vida de outros ângulos!


Não sei a resposta para nossos questionamentos, mas tenho certeza que devemos continuar e ver o que vai acontecer e até onde iremos, devemos acordar com uma certeza, a de sermos pessoas melhores e um pouco mais felizes com o que temos, com a vida e com tudo ao nosso redor, o universo é incrível e nos proporciona momentos inimagináveis. 
Passei muito tempo tentando ficar bem, tentando encontrar respostas para algo que não possui resposta, cheguei a conclusão de que algumas coisas simplesmente acontecem e não devemos nos martirizar. 
Por muito tempo esqueci de viver e por causa disso perdi vários momentos da minha vida, mas agora sei o que devo fazer e como fazer, por isso deixe o que aconteceu no passado e viva o presente da melhor maneira possível!




Resenha: Minhas palavras.

Olá, queridos leitores! 
Trago à vocês a resenha de um livro lindo, cheio de amor e regado de uma belíssima escrita. ♥


Sinopse:
O livro "Minhas Palavras" traz crônicas, relatos e poemas escritos por Raquel Morelli. Alguns foram publicados em blogs. Não é um livro autobiográfico, cada texto é fruto de observações de mundo e uso de um pouco de criatividade.
“Suas crônicas são sempre marcadas pela sensibilidade e leveza, é como se a autora nos confessasse seus sentimentos, duvidas e receios. Recomendo!” (Juliana Almeida, blog Dear Book)


Livro: Minhas palavras
Páginas: 152
Autora: Raquel Morelli
Editora: AM2.
Resenha:

O livro nos traz crônicas, poemas e relatos, com um toque de sensibilidade e principalmente, com um sentimento de empatia com o próximo. É um livro que faz o leitor refletir sobre o amor, amizade, relacionamento e a vida em si.
A escritora Raquel nos mostra um pouco do dia a dia do ser humano, com tal sensibilidade que chega a impressionar pelos detalhes e pela riqueza de sentimentos e verdades. O que prende o leitor e o deixa mais curioso a cada instante é o uso das palavras e a impressão que tive ao ler o livro é que você está vivendo cada palavra no presente, como se fosse sua vida descrita em páginas. 
Além disso, a autora não mostra falsos moralismos ou pudores, ela mostra a realidade e não deixa seus relatos fantasiosos ou enfeitados demais.

"...Como eu disse, que graça teria tudo dar certo no último dia de sua vida na terra? E na novela, depois do "fim", o que será que aconteceria?  Tudo seriam "flores"? Não haveria obstáculos?  É válido o '...E viveriam felizes para sempre...'? Que saco... Me poupe desses clichês! É muito mais legal viver a vida no presente e não viver para esperar o último capítulo chegar. Porque, ao contrário das novelas, você nunca vai saber quando ele chegará..."
É difícil escrever crônicas e passar o real objetivo, mas creio que a autora se sente orgulhosa pela obra e por ter se saído tão bem ao escrever o livro "minhas palavras", essa é uma das obras que enriquece a literatura brasileira e eu super indico!♥ Além disso espero que vocês se apaixonem por esse lindo livro.
Quotes


Espero que vocês tenham gostado, até a próxima e obrigada pela visita. ♥




Flores fáceis de cuidar e decoração

Olá, queridos leitores! 
Quem aqui gosta de flores? Eu, isso mesmo, eu amo e tenho uma pequena coleção que cuido com muito amor e dedicação,  por isso hoje irei falar de algumas e mostrar como elas ficam lindas em decorações. 

1 - Boa noite


A Catharanthus roseus é uma planta rústica e pouco exigente nativa e endêmica de Madagáscar. Na natureza selvagem esta espécie se encontra em processo de extinção, isso por causa da destruição do habitat pela queima e a agricultura. Mesmo assim, a Boa-noite está sendo cultivada em todos os lugares que apresentam um clima tropical e subtropical e está ocorrendo um processo de naturalização nesses novos lugares.A Boa-noite é uma das plantas medicinais mais extensivamente estudadas. Além de planta ornamental, sua importância se deve à produção e acúmulo de alcalóides bisindólicos nas folhas (vimblastina e vincristina), utilizados no tratamento de diversas formas de câncer. No entanto, há poucos relatos na literatura sobre o desenvolvimento dessa espécie em relação às variações de fatores do ambiente.

2 - Onze horas


A for onze-horas, cujo nome científico é Portulaca grandiflora, pertencendo à família das Portulacaceae, que tem origem na América do Sul, estando presente a partir do sudeste do Brasil até a Argentina e o Uruguai.  Além disso, ainda pode ser observada na parte sul da Ásia, por isso, em Bangladesh é chamada de “Time Fool”, cuja tradução pode ser algo em torno “bobo do tempo”, em razão de suas flores aparecerem conforme o horário, sempre entre as onze horas e o meio-dia, daí o seu nome.

A onze-horas é planta bastante pequena e que cresce rapidamente, chegando a medir no máximo 30 cm de altura. Suas folhas apresentam uma aparência carnuda e espessa, medindo aproximadamente 02 cm de comprimento, e, distribuídas de forma alternada, em grupos pequenos. Suas flores têm tamanho de mais ou menos 03 centímetros, contendo cinco com colorações variadas, como rosas, laranjas, vermelhas, amarelas e brancas.

3 - Magnólia


As Magnólias são flores nativas dos Himalaias ao Japão, Oeste da Malásia, Leste da América do Norte, México e regiões tropicais. Existe desde os tempos pré-históricos, na China, o seu cultivo existe há pelo menos 1.400 anos.A ciência botânica tem um interesse especial pelas magnólias, por apresentarem estruturas reprodutivas eanatómicas que se acredita serem extremamente primitivas em relação a todas as outras flores. E alguns estudos sugerem que as magnólias podem ser as primeiras flores que surgiram no nosso planeta, mas isso não é comprovado.

4 - Margaridas


O nome desta flor vem do latimmargarita, que significa “pérola”. Já em inglês, esta flor tem o nome de "Daisy", uma aparente alteração da expressão"day's eye" que significa "olho do dia", o que parece ser uma alusão ao fato desta flor se fechar durante a noite e abrir outra vez quando o sol nasce. Apesar de ser uma flor tão frágil, ela se adapta a várias tipos de solo e segundo consta, existe há mais de mil anos.As pétalas das margaridas são alargadas e delgadas, rodeando botão central que é dourado ou amarelo. As suas folhas são ovais e seus caules compridos e delgados, podendo chegar a um metro de altura. Existem várias classes de margaridas e este nome não é dado para uma só flor, porque há uma grande variedade de"Chrysanthemum". Muitas flores que são parecidas receberam o mesmo nome, mas as mais populares entre elas são as margaridas brancas e as margaridas amarelas.

5 - Decorações com flores






É isso pessoal e espero que vocês tenham gostado, e para finalizar irei deixar a foto de algumas flores que eu tenho.♥
















A vida em preto e branco

Olá, queridos leitores! 
Se tem algo que eu amo, isso com certeza é foto em preto e branco, por isso, semanalmente irei dividir com vocês meus momentos em B&W e mostrar que pode ser interessante, totalmente poético! ♥



Gosto do ar poético que a ausência de cores nos proporciona. ♥




É interessante pois nos faz tentar entender cada cor e o seu real sentido. 


Espero que vocês tenham gostado, até semana que vem. Além disso, deixarei uma poesia do escritor Willian Schütz para vocês e tenham um ótimo final de semana. 





Cactos e decoração

Olá, queridos leitores!
Para marcar esse novo caminho que o blog está iniciando, hoje irei falar sobre algo que eu sinceramente amo e faço coleção, isso mesmo, Cactos.♥♥


Dentre as plantas mais exóticas e interessantes do mundo estão os cactos que tem folhas em forma de espinhos e se encontram em habitats bastante extremos do planeta. Essas plantas fazem parte da família Cactaceae que possui em torno de 84 gêneros e 1.4000 espécies cuja origem é a das Américas.



Amo os cactos, pois são fáceis de cuidar e eles possuem uma adaptação incrível, nos lugares mais variados e improváveis.  Além disso, são capazes de armazenar água e isso faz com que ele resista ao sol e a escassez de água.

Decorações simples e fáceis 

Mini jardins

Prateleiras e criado-mudo

Estantes e mesas.
 

Jardim vertical

Espero que vocês tenham gostado e da próxima vez, irei mostrar meu jardim e as técnicas de jardinagem que eu uso.



Resenha: Jardim em chamas

Olá, queridos leitores! Hoje irei falar um pouco sobre um livro que desde a sinopse despertou minha curiosidade. 

Livro: Jardim em Chamas
Escritor: Gustavo Grossi
Páginas: 526
Editora: Chiado Editora

Sinopse:
Jardim em Chamas não é apenas mais um livro sobre a cannabis, mas um romance que descreve um mundo que está em chamas e mesmo assim com grande voracidade, a sociedade ainda empenha uma guerra contra essa planta, que traduz-se em opressão contra seres humanos, o fortalecimento do crime organizado, a consequente militarização da sociedade e o total repúdio ao potencial industrial, medicinal e econômico da cannabis que por si só poderia ser a solução para tantas crises ambientais, financeiras e sociais, as quais todos somos confrontados.
    Nesse romance sobre um mundo em chamas e cada vez mais totalitário, Togz e Frankz lutam por suas liberdades de dentro de um presídio de segurança máxima, na cidade do Rio de Janeiro, por terem cultivado a cannabis e logo aprendem que são eles que devem provar suas inocências e não o estado provar que são culpados. A inversão de um suposto direito democrático. Presenciam também o poder alienante que a grande mídia rege sobre a vida das pessoas e a inquietante e aterrorizante intromissão do estado na privacidade dos cidadãos, tanta vezes repetidas na história. Jardim em Chamas mostra-se uma obra mordaz que chega em uma época de maior aceitação da cannabis e de rápidas e bruscas mudanças.



Resenha:
O livro é inspirado em uma situação vivenciada pelo escritor e seu pai, onde em 2010 sua casa foi invadida por policiais e eles foram presos, por terem alguns pés de cannabis em sua residência.
Togz e Frankz são os personagens principais dessa trama e a história inicia em um presídio e diante de varias acusações, Togz e Frankz vão ter provar que são inocentes e que a cultivação da cannabis era apenas para uso pessoal e que não seria utilizado para fins ilícitos.
A história nos traz reflexão e nos faz questionar o porquê do preconceito com uma planta, que poderia ser usada para salvar vidas e movimentar a economia de um país.
O fato de ser fictício e ao mesmo tempo verídico, deixa o livro cada vez mais interessante e trata dessa guerra contra a cannabis como um "jardim em chamas".
Ele não instiga o uso e nem defende o uso libertino, mas nos faz pensar no bem que ela poderia fazer se usada com moderação e o avanço que ela pode significar para a ciência. 

@blog.art.oflife.and.books